Grupo P&B

"Um novo modelo de gestão para uma nova economia"

Gestão dos Stakeholders

 

Programa de Gestão dos Stakeholders
Com anos de experiência e com uma equipe de alto padrão técnico, o Grupo P&B desenvolveu o primeiro programa específico de gestão dos stakeholders do Brasil. Com essa ferramenta exclusiva a serviço dos clientes da P&B, se torna possível promover a identificação, mapeamento, categorização e gerenciamento on-line dos stakeholders envolvidos de forma direta ou indireta com organizações e/ou projetos do setor público ou privado.  

Mas o que são stakeholders?
Os stakeholders, que traduzindo para o português significa partes interessadas, são pessoas ou grupos que exercem influência direta ou indireta sobre os objetivos e resultados de uma organização ou projeto. Em ambos casos, poderão surgir conflitos de interesses que influenciarão os objetivos desejados, sendo crucial: identificar, mapear, caracterizar e gerenciar cada um dos stakeholders, permitindo o gestor mitigar ou eliminar conflitos que possam garantir os resultados esperados. 

Por que devemos gerenciar os stakeholders?

  • Querendo ou não, fazem parte dos projetos e das organizações.
  • Elucidar a diretoria nas tomadas de decisões.
  • Construir uma visão integrada.
  • Identificar e tratar temas críticos. 
  • Identificar oportunidades de geração de valor.
  • Antecipar riscos. 
  • Podem influenciar no sucesso ou no fracasso.
  • Gerir crise de reputação.
  • Mapear indicadores que controlam riscos e temas de prioridade. 

 
Estratégia com os stakeholders
Quando se trata de stakeholders, todas as táticas de gestão são baseadas nas expectativas atuais ou esperadas. Identificar seus interesses é fundamental para estabelecer a estratégia adequada.

No livro a Arte da Guerra, Sun Tzu já dizia:
"Conhecer os outros e conhecer a si próprio, nenhum perigo em 100 batalhas. Não conhecer o outro e conhecer a si próprio, uma vitória para cada derrota. Não conhecer o outro e não conhecer a si próprio, derrota certa em todas as batalhas."
 

Devido a importância de gerenciar os stakeholders, o Grupo P&B desenvolveu o StakeholderPro.  É o primeiro programa de gestão específico no Brasil voltado integralmente para o gerenciamento dos stakeholders de projetos ou de organizações.
Nele será possível gerenciar todas as expectativas atuais e esperadas dos stakeholders, cujo objetivo é identificar quais são seus reais interesses, para assim, estabelecer a melhor estratégia de relacionamento para cada stakeholder.

Fluxograma do Programa de Gestão dos Stakeholders da P&B

1- Ambientes e Categorias 
Quando identificados os stakeholders de um projeto ou organização, estes são separados pelos seus ambientes e categorias. Em ambientes, definimos com internos, os stakeholders quem tem ligação direta com o projeto ou a organização (ex: colaboradores, acionistas, terceirizados diretos, etc). No ambiente externo, estão os stakeholders que possuem relacionamento com o projeto ou a organização, mas não estão diretamente ligados a este ambiente (ex: concorrentes, agentes financeiros, clientes, etc).  Independente do ambiente na qual está classificado, os stakeholders deverão ser categorizado de acordo com a necessidade do gerenciamento. Um exemplo desta categorização é a separação dos stakeholders em: mercado, sociedade, poder público e regulatório. 

2- Classificar posicionamento, grau de influência e engajamento de cada stakeholder
Para mensurar a expectativa, o programa analisa cada stakeholder que estão envolvidos com a organização ou projeto. O programa desenvolve uma sequência de análises. Primeiramente o sistema analisa o grau de influência dos stakeholders no projeto. Nas análises de organizações, essa classificação é denominada  grau de relevância, podendo em ambas as partes serem classificados como: alto, médio ou baixo. Na sequência, medimos o grau de engajamento dos stakeholders como: alto, médio ou baixo e em seguida, classificamos o posicionamento com a classificação: à favor ou contra em gerenciamento em projetos e parceiros ou antagônicos no gerenciamento de organização.  Para ambos os casos, temos as classificações dos resistentes, neutros e os sem Informação, ou seja, aqueles que não possuem dados substanciais do projeto ou da organização.

3- Mostrar o nível de relacionamento com cada stakeholder e qual o grau de dependência.
Outros indicadores que o programa classifica é o grau de relacionamento e o grau de dependência entre o projeto ou organização com seus stakeholders. No grau de relacionamento, os stakeholders poderão ser classificado como: muito bom: influenciador positivo, bom: relacionamento estável, ruim: possibilidade de conflito ou muito ruim: houve conflito. Na classificação de grau de dependência, o sistema informa com quem o projeto ou organização possui:  baixa-interdependência: quando o stakeholder e o projeto ou a organização não dependem um do outro;  poder do projeto ou  da organização: quando o stakeholder é dependente do projeto ou da organização; poder do stakeholder: quando o projeto ou organização é dependente do stakeholder e alta-interdependência: quando ambos são dependentes um do outro.

4- Classificação de Poder
Mas o programa não se resume em organizar os stakeholders que foram mapeados e classificados, ele também classifica o grau de poder, nos níveis: alto poder, poder mediano e baixo nível de poder.

5- Programar qual a melhor estratégia de engajamento que deverá praticar com cada stakeholder.
Depois de classificados o grau de influência ou relevância, engajamento e qual o posicionamento de cada stakeholder, o programa de forma inteligente e automatizada, nos mostrará um conjunto de estratégias que devemos implementar para a obtenção do objetivo planejado. Para traçar as estratégias de engajamento do projeto, será feita a correlação dos dados de Engajamento X Influência, que irá avaliar qual nível de relacionamento a ser implementado. 
No caso de organização, os dados para definição das estratégias, se baseiam na correlação do Engajamento X Relevância. As estratégias serão voltadas para um ambiente organizacional, no qual inicialmente deve avaliar a necessidade de  criar relacionamento ou não, de quando for necessário se envolver, consultar ou simplesmente monitorar um stakeholder. Quando o grau de engajamento e relevância for elevado, a opção será de empoderar ou colaborar, essas estratégias são implementadas quando houver sinergia de uma possível parceria, mas caso o stakeholder for classificado como antagônico à organização, as estratégias oferecidas serão avaliar a necessidade de negociar ou bloqueá-lo.

6- Classificação do Grau de Risco
Com  os dados validados, o programa contribui para as tomadas de decisões no projeto, com a classificação do risco de cada stakeholders nos seguintes níveis: baixo risco, médio risco e alto risco

7- Classificação do Grau de Relevância
No gerenciamento de organização, haverá a análise do grau de relevância que cada stakeholders possui para a instituição, que estarão classificados nos seguintes níveis: baixa relevância, média relevância e alta relevância.

Exemplo de uma matriz de identificação e categorização dos stakeholders
 


 


 

 Tem Interesse? Preencha os dados abaixo.

Assim que recebermos seu contato, retornaremos o mais rápido possível.
Preencha todas as informações do formulário para finalizar seu cadastro com maior precisão. Obrigado(a)!

 
 
 
 
  Veja Mais

GRP - Gestão para Redução de Perdas

Clique aqui e confira mais detalhes sobre GRP - Gestão para Redução de Perdas

Saiba mais 

Gestão Estratégica

Clique aqui e confira mais detalhes sobre Gestão Estratégica

Saiba mais 

Desenvolvimento de Novos Negócios

Clique aqui e confira mais detalhes sobre Desenvolvimento de Novos Negócios

Saiba mais 

Gestão Emocional

Clique aqui e confira mais detalhes sobre Gestão Emocional

Saiba mais 
Exibindo de 1 a 4 resultados (total: 4)
Tecnologia do Google TradutorTradutor